Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Entretanto começou a chover...

Hoje vim de comboio. Na Portela de Sintra há um largo mesmo à saída da estação como tantos outros cheio de carros amontoados e cafés de bairro.
Um banco de jardim convidou-me para desenhar uma cena que se estendia à minha frente polvilhada de marquises em prédios descaracterizados.
Optei por um contorno das formas para depois preencher com sombras de forma a marcar os volumes, mas hoje não há sol. Entretanto começou a chover e ficámos por aqui (eu, o desenho e o banco de jardim). Não vou acabar este desenho, mas vou certamente experimentar esta abordagem novamente.


Ervas espontâneas na cidade


Em pleno parque de estacionamento, junto com pequenos papeis e algumas beatas, uma planta mantém-se fresca e viçosa. O ambiente é difícil, mas muitas ervas florescem e dão um pouco de verde ao cimento e alcatrão. 

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Almada Negreiros

Uma Maneira de Ser Moderno, na FCG

10Yx10C Objetos do Dominio Publico??

Que desafio mais interessante este, do Pedro Loureiro, no Largo de São Domingos. Nem dei pelo tempo passar...
Decidi desafiar o desafio, escolhendo aqueles objetos que se tornam do dominio publico (porque se mantém lá) quando aparentemente não o deveriam ser; objetos que não podemos ignorar (1º desenho que anexo).
No desenho com objetos e pessoas (2º desenho) procurei suavizar a imagem dos mesmos objetos, transformando-os, da noite para o dia, graças ao uso que as pessoas deles fazem...


Publico, em último, o primeiro desenho que fiz, em que era pedido para associar verbos aos objetos do Dominio Público, e durante o desenho do qual me saltaram à vista os ditos objetos...

Monserrate


No passado dia da Mãe, resolvemos juntar as nossas mães todas e rumamos a Sintra para o palácio de Monserrate para visita / pic-nic familiar. Nunca tinha visitado e como sabia por alto ao que ia, para além do meu habitual kit para desenho, levei também um bloco A3 para tentar uma aguarela ligeiramente maior das habituais... O resultado podem ver no meu blog, aqui.

Festa no Chiado

As escadinhas de São Francisco ligam a Rua Ivens à Rua Nova do Almada. A convite da Festa do Chiado promovida pelo Centro Nacional de Cultura, no próximo sábado dia 27 vou estar lá para fazer uma pequena oficina de desenho. A ideia é que desenhadores em cadernos se juntem à iniciativa "escadinhas dos pintores" assim tipo "Montparnasse". Eu vou estar lá entre as 15h e as 17h, a iniciativa é de graça, as escadinhas ficam à sombra, só precisam de sentar no degrau e puxar do caderno! Bora lá!

Reporting from Lisbon - Pedro Loureiro



As pequenas histórias: objectos do dominio publico, foi um exercicio em 3 partes muito divertido.
Escolhi a iluminação publica.
1º O candeeiro integrado na balaustrada que delimita, em parte, o Largo de S. Domingos
2º O detalhe do suporte de pedra do candeeiro, observando os materiais e aspectos construtivos
3º Como estava quase a anoitecer e o candeeiro não dava luz, a contribuição das comunidades africanas para a "iluminação" do espaço atravez dos seus trajes coloridos e posturas inesperadas  foi de grande valia para o desenho/ reportagem. Acrescento que o candeeiro nem coube todo no desenho! O papel faltou ao candeeiro.

Reporting from Lisbon - Mario Linhares

A primeira acção de 10x10 foi no Diário de Notícias com Mário Linhares.
O objecto que levei tem pelo menos 35 anos quando estive pela primeira vez em Kuala Lumpur. Representa uma divindade  e é de madeira policromada .A minha reportagem incidiu sobre a sua história e o que vi sobre o assunto passados todos estes anos.
Leonor Janeiro

Açores uma viagem de sonho I

Ao longo de seis dias vou publicar os desenhos dos dias que passámos a conhecer e desenhar toda a ilha de São Miguel.
Chegados à data 14/05/2017, aí vamos nós, chegámos junto à hora de almoço, comemos um belo de um bife num dos restaurantes na Marginal.
Depois fomos desenhar o porto e Forte de São Brás, com alguma chuva.

O porto de Ponta Delgada, visto do Forte de São Brás.

Ervas espontâneas

Ervas espontâneas pelos passeios das caminhadas de fim de tarde, estas são em Esgueira, na Rua das Agras em Aveiro.

Bordalo no jardim


No domingo participei no mini-encontro no museu Bordalo Pinheiro, marcado à pressão no âmbito da visita do Ron Sketcherman a Lisboa.
Desenhámos um pouco um pouco no museu e depois fomos para o Campo Grande tentar incorporar as peças do Bordalo no Jardim.


Spring Burros Fest - parte 2



No dia seguinte.
Vila Ruiva, Fornos de Algodres, Portugal, 14.05.2017

O ventilador

Zona de Santos, Lisboa, numa tarde de Sol

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Montejunto_Parte II

A tarde foi dedicada à Real Fábrica do Gelo. Aqui ficam alguns pormenores.
 

Claire Fressynet

A exposição da Claire Fressynet, na Biblioteca da JF Estrela, tem desenhos tão bonitos como o nome: SEGUINDO O FIO DA RESPIRAÇÃO.

Minde

Por ver as publicações do Pedro Cabral, lembrei-me de como tinha gostado de conhecer o Museu da Aguarela Roque Gameiro, que visitei pouco tempo antes de terminar a exposição dos USkP. Retenho sobretudo a ideia de um excelente trabalho na montagem da exposição de trabalhos fantásticos, assim como o entusiasmo do Luis que nos guiou ao longo da visita num espaço que valeu mesmo a pena visitar. Também acabei por rever alguns quadros que já tinham regressado da outra exposição em Cascais, que adorei, sobre o grande Mestre e a sua família de artistas.


E estava um tempo fabuloso no Montejunto!

Da parte da manhã, que já ia um bocado adiantada, ficámos pelo cume, nas ruínas do convento.



O pic-nic, foi dos momentos deste encontro que mais apreciei porque permitiu de facto conversar e conviver, foi junto à Real Fábrica do Gelo. E não faltou quem fizesse a bela sesta a preceito...



Fábrica do Gelo


10x10 ELVAS

Atelier de cerâmica de Luís Pedras, onde são feitas as roncas de Elvas e onde decorreu um dos workshops da iniciativa 10x10.

Oeste Sketchers em Montejunto


Uma vez que a paisagem assim o merecia, desta feita puxei do bloco maior de 56 x 42 e fiz este esquisso das belas ruínas do Convento da Nossa Senhora das Neves, numa manhã de vento, chuva, frio, calor e sol.

Mais aqui

Spring Burros Fest - parte 1




No dia anterior ao Spring Burros Fest, no Inatel, em Fornos de Algodres (Vila Ruiva).
Vila Ruiva, 13.05.2017
avista.naocoisas.com