Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blog só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Fim-de-semana no Alentejo_parte IV

Ainda Barrancos
 




Terreiro do Paço e Animatógrafo

Dois desenhos já muito antigos mas que ainda não tinham vindo ao blog.
É bom rever este delicioso caderno, home made, que me foi oferecido.

O leporelo que levei para Itália





Dum lado e de outro.

Desenhar por desenhar

O velho truque da janela.


Lisboa vista do Teatro Taborda

No encontro "Desenhar por desenhar", do mês de Janeiro, dos Urban Sketchers, fomos encontrar-nos no Café de Garagem do Teatro Taborda, junto ao Castelo de São Jorge.
Apesar do frio que se fazia sentir, lá dentro não se sentia. O espaço é dotado de uma zona de esplanada interior e outra exterior, eu escolhi a interior. A vista é espectacular, no entanto escolhi um edifício em ruína na lateral da esplanada.
O edifício em ruína e desabitado.

Um saltinho ao Porto

Como estava prevista muita chuvinha para sábado em Aveiro, adiei a ida às festas de São Gonçalinho para domingo e fui até ao Porto. Grande sorte o o grupo Posk fez um encontro informal e lá me juntei para uns desenhitos.
Desenhos em caderno de folhas cinza e caneta Pilot parallel.



Lisboa vista do Teatro Taborda



Desenhar Lisboa...

...do Teatro Taborda!

Vexations. Satie.

A Joana Gama tocou na FCG, durante 14 horas seguidas, as "Vexations" do Eric Satie, sem desafinar. Eu só lá estive 15 minutos e desafinei a perspetiva toda. Acho que me fui afundando na cadeira...
Não conhecia as "Vexations" e, de resto, fiquei na mesma sem conhecer mas lembrou-me o "Vamos Satiar" da Constança Capdeville.

domingo, 14 de janeiro de 2018

Faz de conta

Os meus sketches de gente são muitas vezes incompletos. Porque estes passageiros são-no de facto e não esperam pela conclusão do retrato. Com estes aproveitei para fazer umas pequenas brincadeiras. Assim são gente meio gente meio faz de conta.




Senhoras no comboio

Ja a muito tiempo que no participaba no blog,  mas hoje, aproveitei que iba no comboio para fazer um exercicio de practica, ja que normalmente en esos ratos, pasan a mirar para o frente, ou ao telemovel, (si nao ters suerte em apanhar asiento de janela e mirar ao mar).
Nao me dou muito jeito en disenhar pessoas (siempre digo que cada vez que disenho uma cara, pierdo um amigo) e um poco brincadeira, mas com muito de verdad, assim que por esso, e por cuestoes de privacidad, disenhe a estas dos senhoras, que iban nos asientos de delante. Iban en uma conversa muito animada, e parecieron-me muito simpaticas e elegantes com sus chapeus.
O disenho nao e um espectaculo, mas sirviou-me para fazer o trajecto de Cais-Oeiras de uma forma tan distrada, que casi se me pasa la paragem!




Desenhar por desenhar

Hum...será aqui que se apanha o eléctrico para o Teatro Taborda? ...
 Ou então vou a pé! :))

sábado, 13 de janeiro de 2018

Na Academia das Artes com o J Catarino

Passou-se hoje de manhã, Janeiro, estava um frio de rachar ... mas com tanto desafio de sobreposição de vistas, de manchas, de sombras, de perspectiva... quase" não demos por ele.

Este foi o primeiro exercício, feito ainda dentro de portas, na Academia das Artes do Parque da Nações.

A sessão foi fantástica!


Amizade com Rabiscos em Toalha de Papel


Bem sei que este não foi o meu melhor momento rabiscatório, que eles não estão nada bonitos e que vai contra as exigências de alguns dos rabiscados, mas o momento foi intensamente vivido, num almoço com muitos disparates. É um grande exemplo de como o urban sketching, no seu espírito intrinseco de desenhar ao vivo e em momentos partilhados, mantém a minha qualidade de vida espiritual.


P.S. Guardarei ano após ano este desenho numa toalha de papel, sim!

P.S.2 Não gostei muito da experiência de lápis de cor em toalha de papel... 

Caxias


O mar negro - Sozopol, Bulgária


 Foi uma viagem/aventura relativamente curta, 3 dias apenas mas oh valeu a pena e acrescento mais um mar à lista porque sim, em pleno dezembro lá me enchi de coragem e mergulhei no mar negro. 

Caxias - Junto ao "Restaurante Mónaco"

No parque de estacionamento do antigo "Restaurante Mónaco", mais uma vez desenhei dentro do carro, pois estava frio. Desta vez não registei nem as linhas de tensão do comboio, nem postes de electricidade, nem placas de trânsito. E assim, acho que ficou muito giro.



Na Expo com o João Catarino

Não podia sair de outra maneira! Foi divertido e didatico.
Leonor Janeiro

Bem boa...

...com papel gorduroso e tudo!